Notícias

  Publicado em 18 de Novembro

CNN Brasil segue contratando jornalistas

Imagem: divulgação/CNN Brasil

A CNN Brasil segue montando a sua equipe. Em menos de um mês, a emissora de TV que deve entrar no ar no primeiro semestre de 2020 anunciou mais de 10 contratações. Ao todo, de meados de outubro até o início desta semana, o futuro veículo de comunicação hard news confirmou o acerto com 11 jornalistas. Reforços que acabam por desfalcar outras redações, como Veja, Folha de S. Paulo, Jovem Pan e afiliada da Rede Globo. A maior parte dos comunicadores chega ao projeto para o compor o time de comentaristas.

 

O levante de contratações de jornalistas da CNN Brasil começou em 23 de outubro. Na ocasião, a CNN Brasil anunciou as chegadas de Anthony Wells, Fernando Molica e Fernando Nakagawa. O primeiro, que se desligou de afiliada da rede norte-americana NBC, atuará como repórter em São Paulo. Os outros dois serão comentaristas. Vindo da Veja, o premiado Fernando Molica atuará como analista de assuntos relacionados ao Rio de Janeiro. Fernando Nakagawa, por sua vez, abordará assuntos econômicos na televisão após permanecer por 13 anos na Agência Estado.

 

Duas semanas após a tripla contatação, a futura emissora de TV por assinatura tirou apresentadora de afiliada da Rede Globo. Então âncora do ‘Bom Dia, Ceará’, na TV Verdes Mares, Taís Lopes assinou contrato com a CNN Brasil. O acerto entre as partes ocorreu depois de ela ganhar projeção país afora ao aparecer na bancada do ‘Jornal Nacional’. No novo emprego, a jornalista formada pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e pós-graduanda em marketing digital estará no comando de telejornais matinais.

 

Na sequência, a CNN Brasil desfalcou o ‘Morning Show’, da Jovem Pan. O veículo confirmou a contratação de Caio Coppolla. O comentarista de política chegou ao canal ao lado de Gabriela Prioli. Com a dupla, a marca espera promover debates diários entre “jovens talentos com ideologia política antagônica”. “O formato é inspirado no ‘The Great Debate’, exibido no horário nobre na CNN americana”, avisou a versão brasileira da empresa de mídia por meio de comunicado divulgado originalmente pelas redes sociais no dia 5 de novembro.

 

Olho na mídia escrita

Apesar de ter o seu projeto multimídia galgado a partir da presença na televisão por assinatura, a CNN Brasil também segue de olho em profissionais atuantes na mídia escrita. Nesta semana, por exemplo, mais dois jornalistas se tornaram colaboradores da emissora. Repórter sênior da revista digital Crusoé, Caio Junqueira terá a missão de tecer comentários políticos a partir de Brasília. Raquel Landim deixou a Folha de S. Paulo, onde atuava como repórter e colunista, para se transformar em comentarista de economia e negócios. Ela trabalhará em São Paulo.

 

Correspondentes internacionais

Além de comentaristas, repórter e apresentadora, a CNN Brasil começou a investir em correspondentes internacionais. Na terça, 12, a empresa de comunicação anunciou a contratação de Diego Rezende. Filho do saudoso Marcelo Rezende, ele será o correspondente da marca em Buenos Aires (Argentina), cidade onde vive desde pequeno — apesar de ter nascido no Rio de Janeiro. Dois dias depois, mais contratações. Foi a vez da emissora que tem Douglas Tavolaro como sócio-fundador e CEO divulgar os acertos com Núria Saldanha e Denise Odorissi. As jornalistas irão atuar em Washington (Estados Unidos) e Londres (Reino Unido), respectivamente.

 

Sede carioca

Os recentes investimentos da CNN Brasil vão além de contratações de jornalistas. Neste mês, a emissora anunciou a sua sede carioca. Assim como ocorre com a matriz paulista, instalada em prédio na Avenida Paulista, a estrutura do Rio de Janeiro marca presença entre cartões postais. O espaço, que tem estúdio de vidro, conta com vista para o morro do Pão de Açúcar e para os Arcos da Lapa. A área dedicada ao canal possui mais de 400 m², ocupando o último andar do edifício Ventura Corporate Towers, na Avenida República do Chile.

 

“A escolha do espaço segue os padrões dimensionados pela marca CNN e, visualmente, proporcionará ao nosso público identificar facilmente que a origem da notícia é do Rio de Janeiro. O edifício é uma referência nos padrões de especificações técnicas, localizado em uma região privilegiada, e próximo aos principais eixos de deslocamento da cidade, o que facilitará o fluxo de nossas equipes de reportagem”, comenta Douglas Tavolaro sobre a sede carioca da CNN Brasil, que ao decorrer dos próximas semanas deverá anunciar mais contratações de jornalistas e dará mais detalhes de sua base em Brasília.

 

Fonte: Portal Comunique-se

0 Comentários




Repita: « 211 1
*Seu e-mail não será publicado.
ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista - Voltar
Facebook - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista Twitter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista RSS - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Artigos
Confira nossos artigos: Veja mais artigos - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Enquete

Nenhuma enquete no momento

Newsletter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista

Endereço

Rua Rui Barbosa, 621
Bairro Agronômica – Florianópolis / 88025-301

Contatos

Fone/Fax: (48) 3222.2320
contato@casadojornalista.org
Copyright © 2012 Casa do Jornalista.
Desenvolvimento: Codde Comunicação Digital