Notícias

  Publicado em 17 de Novembro

DC, RIC e Rádio Catarinense vencem “Prêmio Fiesc de Jornalismo 2017”

Premiados e integrantes da comissão julgadora com o presidente da FIESC, Glauco José Côrte. Foto: Fernando Willadino

Reportagens do Diário Catarinense, RIC Record, ambos de Florianópolis, e rádio Catarinense, de Joaçaba, foram as vencedoras do Prêmio FIESC de Jornalismo 2017, nas categorias Texto, Vídeo e Áudio, respectivamente. A homenagem aos finalistas foi prestada durante a reunião de diretoria da Federação das Indústrias de Santa Catarina nesta sexta (17). Também foram reconhecidos profissionais dos jornais A Notícia (Joinville) e Notícias do Dia (Florianópolis), das emissoras de TV Unisul (Tubarão) e NSC (Florianópolis) e das rádios Peperi (São Miguel do Oeste) e Clube (Blumenau). Em cada categoria, os primeiros colocados receberam R$ 20 mil; os segundos, R$ 3,5 mil e os terceiros, R$ 1,5 mil.

 

Clique aqui para ver a cobertura fotográfica da solenidade de entrega do Prêmio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja a classificação final do Prêmio FIESC de Jornalismo 2017:

 

CATEGORIA VÍDEO

1º lugar - Paulo Mueller, Carolina Arana Castro, Caroline Oliveira, Lucas Vinicius Rezende, Valdir Martinho de Andrade Filho e Marcelo Feble Flores, da RIC Record, com o trabalho “O peso dos impostos”;

2º lugar - Aline Araújo Gonçalves, da Unisul TV, com a reportagem “Diagnóstico subclínico no campo”;

3º lugar - Pedro Rockenbach, Talita Rosa, Carine Silva, Leandro Carbone, Fabiano Souza, José Carlos Araújo, Gregori Flauzino e Thiago Kaue, da NSC TV, com produção “Fumaça do Crime”.

 

CATEGORIA ÁUDIO

1º lugar - Marcelo Santos, da rádio Catarinense, de Joaçaba, com o trabalho “O ouro branco que alimenta a economia de Santa Catarina”;

2º lugar - Marcos Andrei Meller, da rádio Peperi, de São Miguel do Oeste, com a reportagem “Microexportadores: os pequenos de olho nos grandes mercados”;

3º lugar - Evelásio Vieira Neto, Tamara Caroline Schweder, Nathan Northon Neumann e Nathalia Heidorn, da rádio Clube de Blumenau, com a reportagem “Qualidade de vida como diferencial estratégico para a indústria”.

 

CATEGORIA TEXTO

1º lugar - Larissa Linder, Estela Benetti, Pedro Machado, Julia Pedrozo Pitthan, Ricardo Wolffenbuttel, Karina Silveira, Lucas Correia e Marco Fávero, do Diário Catarinense, de Florianópollis,  com o trabalho “A chave da eficiência”;

2º lugar - Jean Carlos Balbinotti, Luan Gustavo Martendal, Maykon Lammerhirt, Salmo Duarte, Juliano de Souza e Robson Brüning, do jornal A Notícia, de Joinville, com a reportagem “A indústria na Joinville do amanhã”;

3º lugar - Paulo Clóvis Schmitz, do jornal Notícias do Dia, de Florianópolis, com a série "Logística em Santa Catarina".

 

O presidente da FIESC, Glauco José Côrte, destacou que, desde que o Prêmio foi lançado, há 29 anos, a imprensa catarinense ampliou a cobertura dos temas econômicos do Estado. Segundo o empresário, os jornalistas “passaram a acompanhar a importante contribuição que a indústria dá à sociedade por meio da educação e da promoção da saúde e da qualidade de vida de seus trabalhadores”. No entendimento de Côrte, “os veículos de comunicação compreenderam a importância da inovação para garantir a competitividade do Estado”. E acrescentou: “como fonte constante dos jornalistas, posso dar meu testemunho de que noticiam, sem cansar, os esforços do setor produtivo na busca de um ambiente institucional menos agressivo aos que se arriscam no mundo do empreendedorismo. Vemos diariamente como os comunicadores esclarecem os catarinenses sobre as consequências nefastas de uma da mais altas cargas tributárias do mundo, dos juros e da falta de infraestrutura para produzir e escoar a produção”.

 

Côrte salientou que a imprensa vive um momento de “dramática transformação”, a exemplo do que ocorre com a indústria. “Novas tecnologias estão revolucionando a comunicação com velocidade nunca antes vista e, com isso, novos hábitos para o consumo da informação estão surgindo, em ritmo similar”. Destacou ainda que “independentemente de quais plataformas de comunicação irão se consolidar e viabilizar, a imprensa catarinense irá transpor os desafios que tem pela frente. Porque ela jamais deixou de lado seu papel de levar ao grande público informações relevantes e bem checadas, de fiscalizar, de transmitir a verdade e a opinião crítica e justa. E a sociedade não pode prescindir disso”.

 

O presidente, da Associação Catarinense de Imprensa (ACI) - Casa do Jornalista, Ademir Arnon, qualificou este como o “o maior prêmio de jornalismo catarinense”, destacando ser uma homenagem aos profissionais e aos veículos de comunicação.

 

 

 

 

 

Premiado como o primeiro colocado na categoria áudio, Marcelo Santos, da Rádio Catarinense de Joaçaba, manifestou que a iniciativa da FIESC tira o jornalista da zona de conforto e faz com que o profissional produza um material com mais qualidade, levando informação mais apurada para o público. “É um orgulho muito grande produzir esse tipo de material”, disse. Paulo Muller, da RIC Record, dedicou o Prêmio à equipe. "Quando fazemos uma reportagem especial toda uma equipe é envolvida”, salientou. “É muito gratificante receber esse reconhecimento pelo nosso trabalho”, disse Júlia Pitthan, da equipe do Diário Catarinense. “Todos sabemos que tem sido anos difíceis para a economia em todos os segmentos e acho que mais do que nunca o jornalismo acaba sendo um farol que ajuda a entender o que acontece e iluminar os cenários. Esse é nosso trabalho”. 

 

Realizado pela FIESC e pela Associação Catarinense de Imprensa (ACI) - Casa do Jornalista, o prêmio tem o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC), Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão (ACAERT), Associação dos Diários do Interior (ADI/SC), Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (ADJORI/SC), Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas do Estado de Santa Catarina (SINDEJOR/SC) e Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de Santa Catarina (SERT/SC).

 

A comissão julgadora que avaliou os trabalhos da edição 2017 do Prêmio FIESC de Jornalismo foi composta por Evandro Müller de Castro (representante da indústria), Andrea Leonora (ADI), Bianca Backes (ADJORI), Rogério Kiefer (ACI), Marco Aurélio Gomes (ACAERT), Leslie Chaves (Sindicato dos Jornalistas), Alfredo Piotrovski (representante da indústria), Lucia Helena Vieira (ACI), Flávio Lopes Perfeito (CORECON), Hugo Ferreira (representante da indústria), Marcos Bedin (ACI), Ingrid Pereira Assis (Sindicato dos Jornalistas) e pelos professores Hélio Ademar Schuch, Billy Culleton e Cárlida Emerim.

0 Comentários




Repita: « 4 1 1 015
*Seu e-mail não será publicado.
ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista - Voltar
Facebook - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista Twitter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista RSS - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Artigos
Confira nossos artigos: Veja mais artigos - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Enquete

Nenhuma enquete no momento

Newsletter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista

Endereço

Av. Hercílio Luz, 639 – 9° andar
Sala 904/905 - Ed. Alpha Centauri
Centro – Florianópolis SC / 88020-000

Contatos

Fone/Fax: (48) 3222.2320
contato@casadojornalista.org
Copyright © 2012 Casa do Jornalista.
Desenvolvimento: Codde Comunicação Digital