Notícias

  Publicado em 11 de Fevereiro

Jornalista Ricardo Boechat morre em queda de helicóptero

Crédito: Divulgação/Band

O jornalista Ricardo Boechat morreu nesta segunda-feira (11), em São Paulo. O apresentador do Jornal da Band e da BandNews FM e colunista da revista IstoÉ, viajava em um helicóptero que caiu, quando passava pela Rodovia Anhanguera, atingindo um caminhão. O acidente aconteceu por volta do meio-dia. 

 

De acordo com informações da CCR Rodoanel Oeste, que administra a via, além do jornalista também morreu o piloto, cujo nome ainda não foi divulgado. O motorista do caminhão ficou ferido. Cerca de 11 viaturas da polícia foram atender à ocorrência. 

 

Aos 66 anos, Boechat deixa esposa, Veruska Seibel, e seis filhos. Principal âncora do Grupo Bandeirantes, era um dos jornalistas mais respeitados do país. Durante sua carreira venceu três prêmios Esso (1989, 1992 e 2001). 

 

O jornalista retornava de Campinas, interior de São Paulo, onde fez uma palestra para uma empresa farmacêutica. O acidente ocorreu próximo ao quilômetro 7 do Rodoanel, no sentido Castelo Branco. Ele embarcou no helicóptero de modelo Bell, com capacidade para até cinco pessoas, por volta das 11h50 e deveria ter desembarcado na Bandeirantes por volta das 12h15.

 

Segundo informações iniciais do Corpo de Bombeiros, o helicóptero teve uma pane. O piloto tentou fazer um pouso de emergência, mas atingiu o caminhão e explodiu. 

 

Em postagem no Twitter, a rádio BandNews FM confirmou a morte. "É com profunda tristeza e consternação que nós, da Rádio BandNews FM, comunicamos a morte do nosso amigo e âncora de todas as manhãs, Ricardo Boechat", dizia a postagem.

 

Na rádio, a confirmação foi dada pela editora-chefe Sheila Magalhães. "É com profunda tristeza que nós informamos que nosso âncora de todas as manhãs, Ricardo Boechat, estava a bordo deste helicóptero que caiu", disse. 

 

Os jornalistas Eduardo Barão e Carla Bigatto, com quem o apresentador dividia a bancada, falaram emocionados sobre a convivência e a carreira do apresentador. Posteriormente, a rádio pediu desculpas a seus ouvintes e suspendeu sua programação, passando a repetir de tempos em tempos a homenagem feita pelos companheiros de trabalho. As transmissões normais foram retomadas  às 15h.  

"Às 15h, pontualmente, a BandNews FM retoma sua programação normal, em respeito à memória do próprio Boechat. Temos a obrigação, emocional e jornalística, de reportar o falecimento do nosso amigo", escreveu a emissora no Twitter.
 

Em um depoimento emocionado, o jornalista José Luiz Datena noticiou a morte do companheiro de trabalho em um boletim do programa Brasil Urgente. Respeitado mesmo por aqueles que questionavam suas opiniões, Boechat era um trabalhador incansável, de opiniões fortes e conhecido pelo estilo descontraído de falar dos temas mais variados. 

 

Filho de diplomata, o jornalista nasceu em Buenos Aires e começou a carreira jornalística nos anos 1970 no jornal Diário de Notícias. Com passagens pelos jornais O Globo, O Estado de S. Paulo, Jornal do Brasil e o Dia, também foi secretário de Comunicação no governo Moreira Franco, no Rio de Janeiro. 

Assim que a informação do acidente foi confirmada, políticos, autoridades, personalidades e admiradores usaram as redes sociais para lamentar o ocorrido. O presidente da República, Jair Bolsonaro, prestou solidariedade à família do jornalista e do piloto. O vice Hamilton Mourão fez o mesmo, assim como o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, o vereador Eduado Suplicy, o governador de São Paulo, João Doria. 

 

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli falou em nome da corte destacando a perda do "excelente profissional que com dinamismo e versatilidade levava a notícia aos públicos mais diversos". 

 

Os jornalistas Ancelmo Gois, Serginho Groisman, Cid Moreira, Chico Pinheiro, Fátima Bernardes, Alexandre Garcia, Ricardo Noblat, Míriam Leitão, os padres Fabio de Melo e Marcelo Rossi, o apresentador Luciano Huck, o comentarista Casagrande, o cantor Marcelo D2 e o escritor Walcyr Carrasco. 

 

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) divulgou nota lamentando a morte do jornalista. "Dono de um estilo inconfundível, Boechat honrou a profissão de jornalista, exercida com ética e compromisso com a verdade dos fatos. Sempre preocupado em levar informação e opinião à sociedade, missão que cumpriu com maestria, Boechat deixa uma lacuna no jornalismo brasileiro."

 

Fonte: Portal Imprensa

0 Comentários




Repita: « 952368
*Seu e-mail não será publicado.
ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista - Voltar
Facebook - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista Twitter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista RSS - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Artigos
Confira nossos artigos: Veja mais artigos - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista
Enquete

Nenhuma enquete no momento

Newsletter - ACI - Associação Catarinense de Imprensa - Casa do Jornalista

Endereço

Av. Hercílio Luz, 639 – 9° andar
Sala 904/905 - Ed. Alpha Centauri
Centro – Florianópolis SC / 88020-000

Contatos

Fone/Fax: (48) 3222.2320
contato@casadojornalista.org
Copyright © 2012 Casa do Jornalista.
Desenvolvimento: Codde Comunicação Digital